Minha vida é uma novela mexicana

 photo Sem-tiacutetulo-2-menor-ainda_zps4kribldl.png

Minha vida é uma novela mexicana, tem seus altos e baixos. Constantemente vivencio momentos de muita felicidade, assim como sobrevivo a alguns dramas e tombos que a vida me dá.

Uma situação não muito distante, na verdade nada distante, foi o tão esperado resultado na passagem da faculdade. Durante dois anos me permiti lutar para conseguir passar em uma universidade pública.

Desde que decidi o curso que gostaria de fazer, comecei a almejar passar na UFSCar, uma vez que era bem perto da minha cidade e tinha o curso que desejava.

 photo Vestibular-Boots-Carrier_zps89iljjen.pngAgarrei nos estudos desde o segundo colegial, pois esperava conseguir passar direto do terceiro, porém sem sucesso. Foi frustrante, mas sabia bem o que queria e me matriculei no cursinho.

O resultado mais uma vez me desapontou, no entanto, ainda determinada a cumprir meus objetivos, com muita dor no coração, me matriculei novamente no cursinho.

O segundo ano foi penoso, estudava longas horas, dedicava tempos extras para minhas dificuldades, e o pouco descanso, constantemente, me despertava a vontade de desistir, além dos problemas pessoais que acabei desenvolvendo por causa da pressão.

Decidida a não sofrer calada, procurei apoio além do da família e dos  photo Frustracao-Boots-Carrier_zpsv2dzfcic.pngamigos, e consegui encontrar meu equilíbrio.

Como de costume, no final do ano prestei o tão esperado Enem, e mais uma vez me decepcionei e fiquei sem chão; não foi exatamente porque fui ruim, mas porque sabia que a nota exigida era extremamente alta. Eu precisava encontrar uma alternativa.

 

Com a ajuda de minha irmã, encontramos uma faculdade pública do Paraná, a UNESPAR; confesso que não a conhecia, mas tinha o meu curso e a grade curricular era muito interessante, além de que o vestibular tinha apenas matérias que se relacionavam com o curso.  photo Camera-1-Boots-Carrier_zpsqoppnycn.pngSenti uma pontinha de esperança e me inscrevi no vestibular. A prova seria realizada somente nos dias 31 de janeiro e 01 de fevereiro, logo, passei minhas férias inteiras estudando, com exceção de poucos dias de descanso.

 

 photo Camera-2-Boots-Carrier_zpsetljdplf.pngNo meio desse processo também descobri as vagas remanescentes da PUC e com muita pressa e entusiasmo também me inscrevi. Os dias se passaram até que dia 26 de janeiro recebi uma mensagem confirmando que havia conseguido minha vaga na PUC. Foi muito gratificante conseguir um resultado tão bom e logo me matriculei na faculdade. Me senti mais confiante e mais alegre para fazer a outra prova. Fiz.

No entanto, ao voltar do último dia da prova descobri que no mesmo dia (01/02/16) tinha começado as aulas na PUC. Fiquei atordoada… não teria um intervalo para conseguir colocar os pensamentos no eixo e, além disso, não poderia arriscar perder minha vaga na PUC. Fiz o que eu tinha que fazer.

 photo Cinema-Boots-Carrier_zpsrnlgg3by.png

Após sofrer muito para me despedir da minha antiga vida, das pessoas que eu amo, fui embora atrás dos meus sonhos. É claro que eu sabia que iria voltar depois de algum tempo para a minha cidade e também iria ver quem eu amo, mas, ainda assim, não deixa de ser sofrido.

Logo comecei a construir minha nova vida, encontrei amigos e conforto. Porém, recebi um presente ou, ironicamente, um “castigo” do destino com a minha entrada na UNESPAR. Digo ironicamente, porque lutei 2 anos para passar em uma universidade pública e, quando finalmente consegui, não me foi tão reconfortante. Claro que fiquei muito feliz! Chorei muito de alegria, mas também, no mesmo dia, chorei de tristeza.

Tinha que decidir… ir ou ficar.

“E todo o tempo que encarei para conseguir esse resultado? Não posso largar desse jeito. E as coisas que já construí por aqui? E as minhas amizades? Vale a pena jogar tudo para o ar?”.

Fiquei uma tarde inteira chorando, desesperada sem saber o que fazer, até que percebi: se estava tão difícil decidir, quer dizer que já havia criado laços por aqui. E por aqui, muito convicta da minha escolha, resolvi ficar.

 photo montanha-russa-vida-Boots-Carrier_zpsjdquojnv.png

A vida é uma montanha-russa. Uma hora se está por cima, outra hora por baixo. Às vezes muito contente, outras vezes chateada. A vida tem esse dom de ensinar, a trancos e barrancos, como se equilibrar. Como uma novela mexicana, com tantos dramas, chororôs e sorrisos, encontro em minha vida mais uma pedra. Mais um drama. O de morar fora de casa, o de me tornar adulta.

 photo Sem-tiacutetulo-3-menor-ainda_zpsmd3jtkgg.png

 

 


 photo Bia-Autora-Boots-Carrier.png_zpsze4x4azd.jpg

 photo divisor_zps0k4minu5.png

Comment on “Minha vida é uma novela mexicana”

  1. Bia muito lindos a sua mensagem você está a traz de seu sonho muito lindo o seu sonho é só seu ninguém tira ninguém rouba é só seu sem luta não chegamos à lugar algum bjos

Deixe o seu comentário aqui