Será que existe vida sem desafios?

Cada fase nossa como ser humano tem suas próprias dificuldades. Quando bebês, precisávamos sobreviver no útero materno, dentro de um corpo diferente do nosso. Logo, nosso primeiro aprendizado foi enfrentar a realidade.

Para lidar com ela na infância, nosso próximo desafio foi construir confiança em nós mesmos e no outro. E através da confiança pudemos, então, nos sentirmos capazes de realizar, aprender e conquistar coisas. Além de percebermos que confiar é a base de qualquer relacionamento. Ao nos relacionarmos, tivemos que lidar com as diferenças e aceitar que as pessoas que amamos têm sua própria vida e seu jeito de ser, independente de nós.

À medida que amadurecemos, enxergamos que é preciso correr riscos e, para isso, é necessário ter consciência do nosso valor e nos posicionarmos diante das situações. E nos posicionarmos nada mais é que fazer escolhas e assumir as responsabilidades que elas requerem.

Quantas vezes você precisou abrir mão de suas escolhas ou se perdeu diante delas, se deixando levar?

Também temos o desafio de produzir algo e construir nosso legado. Talvez uma família, uma carreira, uma missão de vida com a qual temos afinidade e afeição. Nessa fase adquirimos a consciência de que precisamos do outro para evoluir e ele de nós.

No auge da vida adulta, temos a nossa frente o desafio de ser livre, de não nos preocuparmos tanto com urgências e com o vigor físico. Temos a necessidade de reencontrarmos aquilo que faz sentido para nós. Precisamos aprender a encontrar nossos limites e percebemos que, assim como tudo passa, nós também iremos passar.

Por fim, nossa última etapa é entregar nossa vida à fonte a qual ela pertence. Deus, a natureza ou o universo.

Perceba, então, que no centro de tudo está sua confiança em si mesmo, o autoconhecimento e a percepção de que cada um tem seu espaço no mundo.

Texto base: Os desafios da vida – Audrey Leme

Deixe o seu comentário aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.